FELIPE KARAM Oficial

EDUCAÇÃO MUSICAL

 

Violino no Choro - Fomento e Difusão da Música Genuinamente Brasileira

Contemplado pelo edital Produções Culturais e Artísticas (SEDAC RS 09/2020) realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, executado no ano de 2021, Violino no Choro é um projeto de circulação e de educação a serviço da música brasileira. Foi idealizado com o objetivo de fomentar e difundir o estudo dos gêneros e ritmos do Brasil, bem como de desmistificar os instrumentos orquestrais, como o violino, do ambiente exclusivo da música de concerto, por meio de oficinas, masterclasses e concertos didáticos de cunho popular. É dirigido a integrantes de orquestras jovens e/ou projetos sociais de música e surgiu para amenizar a carência observada na metodologia de música popular para os instrumentistas das cordas friccionadas, principalmente, nos conhecimentos harmônicos e rítmicos presentes, de forma inequívoca, na música popular brasileira.

 

As Novas Tecnologias Aplicadas aos Instrumentos de Cordas Friccionadas

 

Projeto contemplado pelo Prêmio Fac Digital RS 2020. Video-Aula contendo explicações e demonstrações sonoras de três tipos de captadores para instrumentos acústicos, um violino elétrico, uma pedaleira e dois tipos de pedais (oitavador e loop station). Projeto desenvolvido no período de quarentena devido ao coronavírus.

PROJETO REALIZADO POR MEIO DO FINANCIAMENTO DE PROJETOS CULTURAIS DIGITAIS FAC DIGITAL RS (Edital Nº 01/2020 - Universidade Feevale / SEDAC RS)

Música Popular para Cordas

Esta oficina compromete-se em trabalhar os diferentes gêneros da música popular, características estéticas e rítmicas aplicadas ao desenvolvimento técnico do violino, viola e violoncelo. Da polirritmia da música brasileira ao swing jazzístico, harmonia e improvisação, captação e amplificação para cordas, “loop station” e práticas com “play along”, entre outros tópicos, estão previstos no conteúdo programático. Se adapta a diferentes níveis, e é voltada para a realidade do mercado musical atual. As aulas são teórico-expositivas, apreciativas e práticas, desenvolvendo repertório diverso e oportunizando performances abertas ao público. Atualmente é oferecida, como aulas individuais, através da Escola Felipe Karam.


Brazilian Ensemble

Projeto vencedor do "Prêmio Funarte de concertos didáticos 2012", realizou mais de 60  oficinas e  concertos de música brasileira ao ano, durante seis anos, passando em turnê pelo Reino Unido, Europa, Oriente Médio e Amazônia Brasileira (2006 a 2012). O trio Brasilian Ensemble, composto por Felipe Karam ao violino, cavaquinho e percussão,  Carla Ruaro ao piano e percussão e Diego Carneiro no violoncelo e percussão era contratado pela instituição "Live Music Now", fundada pelo violinista Yehudi Menuhin. 

História e Apreciação da Música Latino Americana

Na foto, a atuação de Felipe nos EUA, apresentando concertos e ministrando o curso através da bolsa "Fulbright Scholar in Residence Award", para professor interino, lecionando por dez meses no Departamento de música do "Naugatuck Valley Community College" em Waterbury, Connecticut, EUA.(2016-2017)

Esta disciplina conta a história de forma cronológica, teórica e apreciativa da música latino-americana. Cita os nomes mais representativos, as revoluções musicais, a repercução com a chegada das danças barrocas-hibéricas ao “novo mundo”, a fusão da música indígena latino-americana e africana, e o papel dela como identidade cultural até os tempos de hoje. Atualmente é oferecido para instituições através da Escola Felipe Karam .

Escola Felipe Karam de Violino Popular

Surgiu em 2012, no Brasil, com o objetivo de instruir alunos de violino e instrumentos de cordas friccionadas a arte de se tocar música popular. Oferece aulas e oficinas presenciais e online, abordando: Exercícios técnicos, arcadas ritmadas, improvisação, percepção, harmonização, jazz, música brasileira e técnicas tradicionais de fiddle.

Embora para muitos, o violino permaneça um instrumento que transita apenas  no mundo da música de concerto, através deste ambiente, o aluno tem a chance de praticar outros estilos tais como: Swing Americano, Gypsy Jazz, Irish Fiddle, ritmos brasileiros (Baião, Choro, Samba, Chamamé...). Aprender formas e exercícios indispensáveis para o entendimento coerente do ritmo, fraseado e articulações, fazendo-se tocar bem o violino popular e proporcionando  o "sotaque" adequado de cada estilo.

Comunique-se com a Escola Felipe Karam de Violino Popular :

Obrigado! Mensagem enviada com sucesso!